Avançar para o conteúdo principal

Ucrânia - crónica de um país falhado

À margem de todos os impérios, a ascensão da Ucrânia enquanto país independente de facto e culturalmente adquirido, apenas se processou em 1917 com o Tratado de Brest-Litovsk que sancionou a saída da Rússia da 1ª Guerra Mundial. Mas a existência da Ucrânia independente foi efémera e no final de 1921, depois da Guerra Civil russa, em que participaram quer a Ucrânia quer a Bielorússia, o território ucraniano passou novamente para a órbita russa, neste caso, para a recém-transformada URSS. Anteriormente ao século XX não havia distinção entre russos, ucranianos e bielorrussos, todos faziam parte de um mesmo mosaico de povos eslavos unidos num sentimento comum de pertença ao antigo Império Russo. No século XVII, na época plena dos Czares, o relacionamento entre russos e ucranianos, ou melhor, entre o Império Russo e a região da Ucrânia, foi firmado com o «Tratado da Paz Eterna» que previa a protecção e a cooperação entre os territórios. Alguns analistas modernos pretendem ver nesse tratado a definitiva absorção do território ucraniano no Império Russo. Mas, por outro lado, essa absorção não foi geral e quando o Império caiu para dar lugar à monarquia constitucional dos Romanov na segunda década do século XVIII, uma certa autonomia foi permitida à Ucrânia. Foi a partir dessa época que o sentimento ucraniano começou a vir ao de cima, com constantes pressões por parte de várias personalidades para a criação de um Estado independente.

 

 https://www.marxists.org/portugues/manfred/historia/img/v01/43.jpg                                                      

Acontece que as feridas e os ressentimentos dos ucranianos, mesmo tendo em conta que uma boa parte da sua população era russa, nunca foram devidamente sanadas. Esta situação contribuiu para uma espécie de complexo de inferioridade sempre patente entre os ucranianos e a Ucrânia. Apesar de o território ter uma boa agricultura, ser rico em minérios e possuir excelentes portos de mar, a região continuou sempre muito atrasada. O seu PIB per capita é dos mais baixos da antiga zona de influência da ex. URSS, representando em 2020, já como país novamente independente a partir de 1991 com o fim da URSS, cerca de metade do PIB da Bielorrússia o seu mais próximo vizinho da antiga órbita soviética. Este atraso pode ter várias explicações e causas, mas é certo que a indefinição constante sobre a sua soberania e autonomia sempre adiadas e proteladas por motivos económicos, geo-estratégicos e políticos, foi uma das principais causas para que a Ucrânia seja hoje um Estado falhado.


Imagem artística do desenho digital do esboço de Kiev ilustração royalty free         

Litografia de Kiev.

 

 

 



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Pfizer Director Assaults James O'Keefe & Veritas Staff; Destroys iPad Sh...

Os vídeos que irão de seguida ser apresentados foram censurados e apagados pelo youtube. Mas os mesmos foram novamente subidos e podem lá ser visualizados. Não se sabe até quando, pois a matéria é altamente sensível e não deverá demorar muito até serem novamente eliminados. Portanto, o meu conselho é fazerem cópias dos mesmos e divulgá-los, massivamente. Para toda a gente perceber que tipo de gente está à frente dos destinos do mundo. Basicamente a história destes dois vídeos resume-se do seguinte modo: o indivíduo que aparece no vídeo (o mulato, ai que coisa racista...!) é o número 3 da Pfizer, um dos diretores de um dos departamentos da mesma. Pelos vistos é homossexual e conheceu o jornalista, James O´Keefe, (sem saber que o mesmo era jornalista) para um típico jantar de engate. O jantar decorre e o jornalista infiltrado com uma câmara escondida dentro da camisa começa a fazer perguntas sobre a Pfizer, as vacinas e as novas variantes. O mulato (lá está o racista...!) c

As conexões entre o comunismo e a maçonaria

«Até à revolução russa em França, assim como em outros países e também na Rússia, os franco-mações militavam nos partidos aderentes à 2ª internacional socialista (fundada em 1889, após a dissolução de 1880 da 1ª internacional fundada em Londres em 1864). Numerosos maçons socialistas viram com bons olhos a primeira fase da revolução russa que, com Kerensky, trazia para o poder numerosos irmãos. Uma parte deles aprovaram com entusiasmo a revolução dos sovietes instigada por Lenine e Trotsky. [...] No 2º congresso da 3ª internacional socialista realizada entre 9 de Julho e 7 de Agosto de 1919, em Petrogrado e depois em Moscovo, elaboraram-se as condições exigidas aos partidos socialistas para se transformarem em comunistas. O texto compunha-se de 21 condições para a adesão à 3ª internacional socialista que ficou célebre pelo nome "das 21 condições de Moscovo". [...] a 22ª condição: irmão ou camarada, é preciso escolher. O facto é que a maioria dos maçons ignora

O herdeiro do estalinismo

 O mundo inteiro, ou quase, ficou pasmado com o discurso de Putin no passado dia 9 deste mês. Estamos em presença de um fenómeno perfeitamente identificável com o estalinismo. Um certo fundo filosófico, infelizmente já bem antigo e deformado de forma monstruosa por Estaline, foi novamente resgatado das profundezas do antigo regime soviético. A tradição literária russa fazia, com efeito, do diabo personagem indomável que nunca é mencionado mas que na sombra fornecia a chave para a resolução e compreensão da trama do romance. Gogol, antes da sua conversão, não deixou de interessar pelo tema com o seu indiscutível génio. Dostoievski disse-o de forma magistral, procurando através da via da mentira monstruosa a voz da verdade.     9 de maio em Moscovo, flanqueado pelo seu Estado Maior de múmias brejnevianas Putin justifica o injustificável (tradução da legenda) Quando a mentira se torna desconcertante, não apenas se trata os interlocutores de imbecis e se tenta humilhá-los, como a predispos